Cadeira de rodas (demorei para aceita-la)





Cadeira de rodas (demorei pra começar a usar).


O pior tipo de preconceito na vida de um deficiente fisico é o proprio preconceito. Digo isso porque durante anos relutei em usar uma cadeira de rodas; por acha-las esquisitas eu não admitia em usa-las. Mas chega um ponto da vida da gente em que devemos nos abrir para as soluções, ou fazemos isso, ou permanecemos em nossa débil ignorancia. Foi isso que aconteceu comigo, achava que o aparelho ortopédico que eu usei e uso
durante décadas de minha vida seria o suficiente e de nada mais precisava, porém, com ele e o par de muletas que utilizo para andar, é muito difícil realizar as coisas do meu cotidiano dentro de casa. Como eu poderia pegar um copo de café e trazer para a sala se minhas mãos estavam ocupadas em segurar nas muletas? Ir a geladeira e fazer uma boquinha noturna para mim também era algo impossível, - eu gosto de fazer uma boquinha noturna -. O milagre aconteceu quando voltei com uma ex-namorada, a gente ficou anos sem se comunicar, - coisas da vida -, depois voltamos a namorar e um belo dia ela aparece com essa cadeira em que estou na foto. Ela sofreu empurrando essa cadeira da igreja para cá, coitada, foi uma coisa meio chata por que eu cheguei a fazer pouco caso, demorou mas de repente comecei a aceitar a idéia e comecei a usar.



NÃO ABANDONO MAIS.


Agora posso ir a cozinha durante a madrugada e assaltar a geladeira e fazer aquela famosa "boquinha noturna que tanto adoro", RS RS RS! Alcanço qualquer parte da geladeira, as vezes eu mesmo faço um nêscafé no microondas, levo o prato para a pia depois que janto e etc e tal.


Esse post pode parecer meio bobo, mas não é, ele talvêz possa servir a você meu amigo e minha amiga que tem um problema semelhante ao meu, fisico e mental, - se me perdoa dizer assim -, pois o problema fisico nem é tão difícil de conviver, mas o problema que esta em nossas mentes é muito complicado. Me faltava humildade para ver que coisas simples tem soluções simples. Quer saber de uma coisa? - Não abandono mais a cadeira para uso doméstico -, para ir passear ou mesmo trabalhar continuo a usar o aparelho ortopédico e o par de muletas, se bem que tem lugares em que a cadeira de rodas seria mais prática, mas eu sempre dou um jeitinho. Em casa eu estou sempre nela e faço tudo que quero. Só me falta agora melhorar o acesso ao banheiro, pois a porta do banheiro fica em um corredor meio estreito e a solução é alargar a porta; farei isso em breve pois não quero mais ficar me arrastando no chão para ter que ir. 

Obrigado Selma por me trazer esse presente. Te amo.


Comentários

  1. Olha Amigo, todos nós temos limitações, e devemos aceitar e cadeira de rodas é semprew bom . faça uma campanha ai na sua cidade pra eles te darem uma motorizada. ai so terá esforço de para oapertar botão vá na assitente Social da prefieura. que els tem verba pra isso. bjus e boa sorte.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seu comentário é importante.

Postagens mais visitadas deste blog

Manual da maquina de ritmos Alesis SR 16

Tábua de transferência

Sete anos usando Macintosh